Welcome to the absorbed !

"Tenho em mim todos os sonhos do mundo"

terça-feira, 2 de julho de 2013

Somos iguais em nossas diferenças



Existem seres humanos que se julgam por estar acima de toda a humanidade, ignorando a grande diversidade de pessoas que existem, e esquecem que antes mesmo da sua ínfima existência já havia e há milhares de anos, todo um cosmo em pleno funcionamento. Somos apenas um corpo dentre outros bilhões, não sei se, é ingenuidade ou muita arrogância de quem pensa ser melhor que todos os outros, talvez, seja apenas falta de sabedoria em levar a vida. O mundo é infinito e diversificado pronto para ser descoberto. Conhecer inúmeras culturas e pessoas diferentes é uma dádiva que nos é dada e não um meio que permita margem á comparação para nos acharmos superiores.

Faça um retrocesso mental e uma varredura nas suas lembranças. Lembra-se daquele seu primeiro amor da quarta série? E daquela sua primeira melhor amiga? Do seu animal de estimação da infância e daquela super viagem com a família? Tente se lembrar dos seus antigos medos, amores e conquistas... Daquele professor revolucionário ou cômico que te marcou pelo resto da vida. As coisas que aprontava com os seus amigos loucos do ensino médio, você ainda lembra? E quanto a eles que eram os melhores pra você e que agora nem se falam!

Ainda é capaz de se lembrar do gosto daquele doce preferido que sua mãe ou sua avó faziam e que agora não fazem mais? E de todas as pessoas que amava e que agora se foram? De quantas vezes caiu de bicicleta e se ralou todo, dos inúmeros foras que levou de garotas em festas, das mentiras que inventou pra sua mãe não se preocupar por estar na rua de madrugada, do seu primeiro porre, e da sua primeira vez. Do seu primeiro emprego, da aprovação na faculdade, do nervosismo em estar diante do público nos seminários. Das dificuldades que enfrentou muitas vezes para conciliar seus estudos com o trabalho. Isso tudo parecia ser eterno, mas passou.

Agora tente imaginar que todas essas lembranças que nós carregamos, sejam boas ou experiências ruins, também permeiam o rol de memórias de todas as outras pessoas do planeta!  Todos já sentiram e já passaram por momentos parecidos, ou até mesmo, idênticos. Quando se humilha alguém ou age com ares de superioridade como se fosse um Deus, é como se passasse por cima, esmagando toda uma história de vida, por mais curta que ela seja, todas as lembranças que cada um carrega.  É como se você dissesse através de inferências que somente as suas lembranças, o seu pesar e as suas dores importam e que os problemas dos outros são insignificantes. A vida não é um bem ponderável, para dizer quem tem maior valor sobre o outro. Estamos todos sobre um mesmo patamar provando na medida da nossa realidade tudo o que o mundo pode nos oferecer. 

Somos pessoas distintas feitas de carne e osso e altamente subjetivas. Igualamo-nos em nossas diferenças e, talvez seja nessa busca em inovar que alguns se perdem e caem na armadilha do narcisismo. Não existe mal algum na vontade de querer se superar sempre, e ir além, porém, a linha é tênue entre superar e sobrepujar. É preciso mais que respeito nessas horas é preciso sensibilidade para lidar com a realidade alheia e saber viver as suas conquistas sem vexar ninguém. Ser diferente é mais do que ser melhor, é deixar as diferenças de lado.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Fofocando um pouco




Fofoca ato de querer saber para ir contar á alguém; bisbilhotice; mexerico.Todos fofocam! Mente quem diz o contrário, certo é que uns o fazem mais que outros  de modo melhor articulado, arriscaria em dizer que tem aqueles á nível profissional , e seguindo o curso natural também já fomos vítimas de fofocas. As mulheres infelizmente parecem que já nascem com um dom alienígena altamente mortal para fofocar , ela analisa, focaliza, da um sorrisinho torto e parte pra avacalhação, e isso quase sempre acontece quando estão em bando ou reunidas em algum banheiro feminino. A vontade de fofocar é nata e parece que vai explodir dentro da cabeça do fofoqueiro se este não contar á alguém  "Ai amiga , nem te contoooo"... é típico. Engana-se, porém, quem pensa que os homens também não possuem essa maledicência, sim todos o fazem, ao passo que, são mais discretos que as mulheres. É um hábito milenar que acompanha o homem desde que este se estabeleceu em sociedade, no pretérito ainda pré-histórico, todos precisavam saber da vida alheia para defender seus próprios interesses e garantir seu convívio estabelecendo uma certa vantagem em relação ao outro. 

Um pouco mais á frente foi instrumento ímpar para a política e protestos, como tudo naquele tempo era demasiado conservador, espalhar injúrias e detrações pelos bastidores do poder era uma forma de impugnar a corte e despir os poderosos. Até mesmo a austera Cleópatra era uma mestre fofoqueira de primeira, ou melhor, em se tratando de acordos políticos a denominação, estratégia de comando, define melhor ,afinal, forjar a sua morte foi uma grande sacada. Bom mesmo eram as especulações que surgiam nas cortes sobre a vida pessoal dos sangues azuis, as detrações eram bem postas á cerca dos adultérios, traições, quedas no poder, impopularidade, e claro sempre era pra escarnecer o império numa espécie de revolta silenciosa. Até hoje, pensando bem sempre tem alguém pra falar mal do chefe , do supervisor, do gerente, dos políticos, dos empresários, e de todos que de alguma forma obtenham o comando, claro que, comando não é sinal de competência e tais ironias são muito bem vindas principalmente quando fala-se de política e de todo o roubo aos cofres públicos, mas , esse mérito não será discutido por hoje.

O fato é que , quando toda a balbúrdia está voltada para o nosso umbigo e pelo que fazemos, aí sim, as palavras e conversas começam a incomodar. Já diziam que quando todo mundo quer saber é porque ninguém tem nada com isso, ou seja, se deliciam com a desgraça alheia enquanto vivem a ilusão de que são cidadãos corretos e cumpridores das suas obrigações, isso é bem típico, das mentes pequenas que estão a serviço da inveja e do senso comum desperdiçando preciosas horas depreciando o outro. Faz-se necessário o desapego a esta cultura egoísta onde reina uma consciência intransitiva incapaz de perceber o que se passa ao redor, além do seu mundo e de suas reações que lhe são biologicamente impostas. Caso toda a energia que o hipócrita usa para destilar o seu cinismo e veneno , fossem usados para um bem comum ou para uma razão social , não se encontrariam em tal situação tão medíocre. 

sexta-feira, 15 de março de 2013

O vazio que não incomoda




A vida precisa do vazio: a lagarta dorme num vazio chamado casulo até se transformar em borboleta. A música precisa de um vazio chamado silêncio para ser ouvida. Um poema precisa do vazio da folha de papel em branco para ser escrito. É no vazio da jarra que se colocam flores. E as pessoas, para serem belas e amadas, precisam ter um vazio dentro delas. A maioria acha o contrário; pensa que o bom é ser cheio. Essas são as pessoas que se acham cheias de verdades e sabedoria e falam sem parar. São umas chatas! Bonitas são as pessoas que falam pouco e sabem escutar. A essas pessoas é fácil amar. Elas estão cheias de vazio. E é no vazio da distância que vive a saudade… 

domingo, 10 de março de 2013

Fantasiando


















"... Eu creio que a senhora sonha talvez demais. Sonhará uns amores de romance, quase impossíveis? digo-lhe que faz mal, que é melhor, muito melhor contentar-se com a realidade; se ela não é brilhante como os sonhos, tem pelo menos a vantagem de existir."    
(Machado de Assis . A mão e a luva.)

Esse é o problema dos sonhadores desfazem da realidade e vestem fantasias . Criam toda uma quimera de situações, acontecimentos, falas, pessoas fictícias, e tudo o que julgar de bom grado para satisfazer a frustração daquilo que devia ser mas não é. Mas, de onde tirou-se a lógica de que tal coisa deve ser de tal maneira, porque se assim não for não está dando certo?  Uma mulher que não se casar até os 35 anos, então ela não é feliz, ou, uma pessoa que começa a estudar depois dos 40 não poderá obter sucesso na profissão, afinal, já esta velha demais. A vida é cheia de rótulos e senso comum e para um sonhador isso é o fim!  O seu espírito é inquieto, exigente, egoísta e ao mesmo tempo vitimizado, sim! É óbvio que existe uma ordem natural para as coisas fluírem e acontecerem no tempo certo, mesmo que sejam meros acasos, para os simpatizantes da teoria, porém, sempre querem o poder de interferir em tudo, de transpor os limites e moldar existência em seu proveito, até ai tudo bem nada de anormal, porém, os dissabores vão surgir na mesma velocidade em que os planos se burlam e fracassam. 

Talvez, ser amigo da realidade e contente por estar e ser quem se é independente de qualquer hipótese, seja sim, a melhor escolha , mas, por vezes, é tão monótono tudo isso, sem vida e expressão, afinal, já são acostumados á realidade conhecem todas as facetas e ações diante das situações corriqueiras, o extasiante mora no desconhecido no proibido, naquilo que queriam ser mas que não dá por um mundo de motivos. Sonhar é tão bom, melhor ainda quando sonha-se no impossível, quando quebram o cárcere das almas e a deixam descomedida para tudo. Sonhadores não possuem limites e nem margens de coerência, á qualquer momento podem se imaginar morando em um  castelo francês do séc XVII desfrutando de todo o luxo e futilidade da época, como também    acordar com uma veia meio artística e se transportarem para a Belle Époque, ou até mesmo ser um grande militante em uma guerra civil. A realidade não cintila á olhos vistos, porém, é palpável tem cheiros, cores próprias e na maior parte das vezes funciona, é tão funcional que chega a ser chata, igual a tudo, costumeira e cansativa, por isso, os sonhadores merecem perdão e o reconhecimento, até mesmo porque, tudo de bom que existe no mundo foi antes divagado existindo apenas no plano das idéias. 

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Tudo isso deve ser apenas medo.

Por: Caio Marra

É medo, tudo isso deve ser apenas medo. Um frio na barriga, sempre uma nova primeira vez, um querer estar sempre mais perto, uma vontade de ouvir só mais um suspiro, e um medo, de perder tudo que de simples te faz especial e que de especial te torna única.

Sigo em frente com esse medo, que sustenta minha esperança, que engrandece minha vontade e alimenta minha fé, de que um dia isso tudo vai se tornar apenas um inicio.

E que esse medo se transforme em proteção, carinhos e apegos que me darão liberdade pra te deixar voar, e me garantir a certeza que você ira voltar e se acanhar em meu lar, que de tão meu se torne teu.

Enquanto nem do meu próprio espetáculo faça questão de ser o protagonista; que talvez eu apenas fantasie, nos meus maiores fascínios e gozos de inspiração, você surge diante cortinas vermelhas e como uma estrela, veio brilhar no meu show. E quando as cortinas se fecharem, só reste os teus aplausos acompanhados das minhas lagrimas, na dor de um coadjuvante que no seu próprio roteiro, ao fim do espetáculo se torna apenas mais um na plateia, domado de emoções e grilhões que me prendem no passado que um dia foi nosso.

E que o meu maior amor, se torne um encanto, que dê cor ao meu mundo que no passado era preto e branco, e que com esses mesmos riscos, desenhe lembranças que possam me servir de contentamento.

Essas são palavras que a muitos não fazem o menor sentido, mas que me sirvam de consolo e de uma nova inspiração, para que eu possa em breve ter medo novamente, poder sentir isso, pra novamente me sentir presenteado em poder ter passado isso com você.

Que seja eterno enquanto eu viver, e que eu possa viver eternamente pra você.


(para mim faz todo o sentido)  :)

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Conto de Fadas do século XXI


LUÍS.F.V 

Era uma vez uma linda moça que perguntou a um lindo rapaz: Você quer casar comigo?
Ele respondeu: Não!
E a moça viveu feliz para sempre, foi viajar, fez compras, conheceu muitos outros rapazes, visitou muitos lugares, foi morar na praia, comprou outro carro, mobiliou sua casa, sempre estava sorrindo e de bom humor, nunca lhe faltava nada, bebia cerveja com as amigas sempre que estava com vontade e ninguém mandava nela.
O rapaz ficou barrigudo, careca, o pinto caiu, a bunda murchou, ficou sozinho e pobre, pois não se constrói nada sem uma MULHER.

FIM!




sexta-feira, 19 de outubro de 2012

All my loving






"Close your eyes and I'll kiss you
Tomorrow I'll miss you
Remember I'll always be true
And then while I'm away
I'll write home everyday
And I'll send all my loving to you
I'll pretend that I'm kissing
The lips I am missing
And hope that my dreams will come true"

The Beatles